Mudança é um processo contínuo, como uma espiral que a cada volta posiciona-se em um nível mais elevado de percepção e consciência. É, em última análise, um processo de aprendizagem de novas competências.
Apesar de ser um processo predominantemente individual, pode ser visto com o viés do coletivo: grupo da família, de amigos, em uma empresa ou organização ou através de grupos sociais com um papel específico (por exemplo empreendedores, lideranças, grupos com uma causa comum, etc).
Uma mudança consistente eleva o nível de performance da pessoa em quatro dimensões: física/material, mental/psicológica, emocional/afetiva e energética/espiritual.
Todo processo de mudança traz em si um aspecto de resistência, que é natural ao próprio processo. Há resistências externas – do ambiente – e há resistências pessoais, que são caracterizadas por fatores internos e individuais. Considerando os casos em que a pessoa deseja conscientemente uma mudança, mas enfrenta dificuldades em concretizá-la, um dos aspectos de resistência à mudança é a falta de Permissão para mudar.
Permissão é um conceito da teoria psicológica Análise Transacional que diz respeito à uma autorização interna para pensar/sentir/agir de maneira saudável e produtiva de acordo com seus desejos e necessidades.
Desenvolver Permissão para mudar é um aspecto fundamental deste movimento, pois parece que não é suficiente apenas querer mudar. Você tem Permissão para mudar?